Tradução (Translate)

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

OFICIAL: BENFICA REPUDIA AMBIENTE DE COAÇÃO NO FUTEBOL PORTUGUÊS


No dia em que se conheceu um novo efeito colateral do ambiente de coação sobre os árbitros, com a revelação dos actos de vandalismo sobre o prédio onde reside o árbitro Vasco Santos, o director de comunicação do Benfica reagiu, em exclusivo, com uma declaração ao site oficial do clube:

“O Sport Lisboa e Benfica lamenta e repudia o ambiente de coação e intimidação sobre os árbitros e agentes desportivos que, desde o ano passado, persiste no futebol português. Este novo caso de vandalismo sobre o local de residência do árbitro Vasco Santos só surgiu como resultado das graves e constantes acusações e insinuações feitas por responsáveis do FCP e SCP. As entidades responsáveis tem que actuar”.

O director de comunicação do Benfica relembra, a propósito, que ainda não foram conhecidos os resultados das investigações a anteriores actos de vandalismo e ameaças a árbitros e outros agentes do futebol.

“Desconhece-se o resultado das investigações à invasão do Centro de Treinos dos árbitros, na Maia, no ano passado e dos restantes casos de de ameaças e vandalização de propriedade que, desde então, ocorreram”.

De acordo com o director de comunicação do Benfica, está na hora de assumir responsabilidades e, sobretudo, dar a cara.

“O presidente da Liga, como responsável máximo da entidade reguladora da principal competição de clubes, em Portugal, não pode continuar em silêncio. E mais ainda, a grave campanha de acusações e insinuações continua a ser protagonizada por pessoas que deviam estar a cumprir castigos aplicados pela justiça desportiva”.

“O futebol português, que ainda esta semana foi notícia por mais uma importante vitória da nossa selecção e pela nomeação de um seu dirigente para a Comissão Executiva da Associção Europeia de Clubes, infelizmente também é notícia sempre pelos piores motivos e protagonistas habituais, que renovam queixas, ameaças e polémicas que ultrapassam todos os limites”.
___________

Comunicado do Conselho de Arbitragem

Prédio onde mora árbitro C1 foi vandalizado esta madrugada

1. O prédio onde mora o árbitro C1 Vasco Santos foi esta madrugada vandalizado.
2. O Conselho de Arbitragem fará chegar ainda hoje toda a informação disponível às autoridades, a exemplo do que sucedeu em ocasiões anteriores com episódios da mesma natureza.
3. O Conselho de Arbitragem condena de forma inequívoca e veemente este tipo de comportamento que visa perturbar os agentes da arbitragem.
4. O comportamento irresponsável de agentes desportivos em relação aos árbitros e à arbitragem, velho de décadas, é potenciador deste tipo de situações.
5. Tal como teve oportunidade de sublinhar recentemente, o Conselho de Arbitragem nota que os castigos a árbitros são efetivos enquanto os castigos a dirigentes desportivos produzem reduzido efeito prático.
6. O Conselho de Arbitragem exorta os clubes a demonstrar que são capazes de analisar a gravidade deste tipo de situações e encontrar soluções imediatas no quadro da autorregulação existente.
7. O discurso de ódio dos agentes desportivos tem como principal vítima a arbitragem – e o futebol! -, o que é insuportável e inaceitável.
8. O discurso de ódio no futebol tem de parar de imediato.
9. O Conselho de Arbitragem apela às autoridades públicas para que não esperem por uma tragédia para intervir.
10. O Conselho de Arbitragem defenderá de forma enérgica e inequívoca todos os árbitros portugueses.
in FPF

1 comentário:

  1. “Desconhece-se o resultado das investigações à invasão do Centro de Treinos dos árbitros, na Maia, no ano passado e dos restantes casos de de ameaças e vandalização de propriedade que, desde então, ocorreram”.

    E isto apesar de o 'jogador', que todos vimos agredir um Árbitro à joelhada, do Futebol CANELAS do Porto, ter confessado no facecoiso que foram elementos dos 'legais' Super Deficientes a ameaçar e coagir Artur Soares Dias no Complexo da Maia!...

    Como é norma neste País (e no Glorioso, em particular!...) estamos a reagir em vez de agir !...

    ResponderEliminar